Videogames na luta contra a demência

Videogames na luta contra a demênciaEstudos recentes mostraram que as pessoas que jogam videogames podem reduzir potencialmente o risco de contrair a doença de Alzheimer, pois o jogo estimula partes do cérebro que, de outro modo, ficariam adormecidas e se tornariam propensas à degeneração. Nova pesquisa mostra a conexão entre jogar games 3D e o crescimento de células cerebrais em áreas críticas do cérebro de idosos.

Essa pesquisa foi realizada em dois estudos separados, com resultados semelhantes:

  • Estudo 1

Um estudo que foi publicado no The Journal of Neuroscience, descobriu que a matéria cinzenta localizada no hipocampo, que é a principal área do cérebro usada para a construção de memórias e a primeira a apresentar os efeitos da doença de Alzheimer, mostrou crescimento ao jogar videogames 3D. Curiosamente, os games 2D não têm o mesmo efeito no cérebro que os games 3D, e os pesquisadores descobriram que um game 3D, como Super Mario, poderia aumentar a memória até 12%, que é a quantidade que a memória diminui entre os 45 e 70 anos.

Estimulando o cérebroEssa atividade de crescimento do cérebro foi demonstrada pela primeira vez em adultos mais jovens, sem problemas de memória, mas agora está sendo comprovada que ajuda adultos mais velhos que são mais propensos a problemas de degeneração cerebral.

  • Estudo 2

Os resultados de outro estudo mostram que a chance de contrair demência diminui em 29% quando os adultos jogam games específicos. Este estudo foi realizado com mais de 2.800 pessoas com idade média de 74 anos e financiado pelo Instituto Nacional de Saúde dos EUA. O estudo se baseou em um game de computador 3D projetado especificamente para os testes da pesquisa, e os participantes foram solicitados a olhar para um objeto no meio da tela e clicar em outro objeto que apareceu no campo periférico.

O nível de dificuldade aumenta à medida que a memória dos usuários melhora, com os exercícios se tornando mais exigentes e se movendo mais rápido.

Nova esperança para aqueles com demência Neste estudo, os participantes foram divididos em quatro grupos, com a divisão entre pessoas que usavam exercícios de computador; exercícios de memória, exercícios de raciocínio e um grupo que não teve alterações. O descobriu que aqueles que fizeram os exercícios do computador reduziram a possibilidade de demência em 29%, enquanto o exercício de memória e o grupo de exercícios baseados em estratégia não apresentaram diferenças.

Por que games 3D podem funcionar?

Segundo os cientistas, os aspectos tridimensionais dos videogames tornam os jogadores mais conscientes do ambiente espacial e também os obrigam a criar e lembrar mapas cognitivos. Portanto, jogar videogames dá ao cérebro um impulso para fazê-lo funcionar mais e impedir que a capacidade de memorizar piore. Com a tecnologia 3D aplicada a tudo, desde slots on-line até games de quebra-cabeças, há muitas opções diferentes para as pessoas experimentarem e para ver se podem melhorar e manter sua função cerebral. Acredita-se que este tipo de game melhore a capacidade do cérebro de mudar e manter a plasticidade real da parte do cérebro usada para a percepção, pensamento e tomada de decisão.

Embora os cientistas estejam conhecendo só agora os efeitos positivos dos games tridimensionais, e o estudo tenha sido feito com um pequeno grupo de adultos, as possibilidades apenas começaram a ser exploradas.

Esses cientistas pedem cautela e ainda têm mais pesquisas para realizar, mas o potencial de usar games de computador para melhorar o funcionamento do cérebro é uma possibilidade nova e emocionante para o futuro, bem como um passo adiante na luta contra a demência e doenças como o Alzheimer.